Ações pedagógicas e o uso de tecnologias da UFMS durante a pandemia de COVID-19

Postado por: Edis Junior

Devido à pandemia provocada pelo novo Coronavírus SARS-CoV-2, criou-se um ponto de mudança na trajetória do ensino no Brasil.

Em 18 de Março de 2020, o Ministério da Educação publicou a Portaria nº 343, que autoriza “Em Caráter Excepcional” a substituição de aulas presenciais por meios e tecnologias de informação e comunicação remota em cursos que estavam em andamento. Nesse contexto, diferentes tecnologias de ensino têm sido utilizadas pelos docentes no Programa de Pós- Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul UFMS/CPTL com o intuito do ensino ser mantido, evitando atrasos e reposições futuras de conteúdo, contribuindo de forma efetiva no controle do avanço da pandemia e mantendo o distanciamento social. As tecnologias de ensino a distância frequentemente utilizadas são textos e artigos para estudo, aulas em PowerPoint com áudio explicativo, aulas nas plataformas Google Hangouts, Zoom Video Communications e Google Classroom, produção de textos reflexivos, produção de materiais em grupo, trocas de informações e devolutivas por e-mail, por grupo no WhatsApp e por Google Drive.

A educação remota, mais que nunca, possui grande importância no auxílio da quebra de cadeia epidemiológica do COVID-19. O uso das tecnologias nesse cenário atual foi a melhor estratégia adotada para dar continuidade nos estudos. Pode-se observar que possibilitou ao aluno horários flexíveis, visto que parte desses alunos estão na linha de frente, atuando diretamente com os pacientes em estado de vulnerabilidade do vírus. Em contrapartida, o ensino remoto dificultou a realização de alguns trabalhos em grupos, pela falta de discussão oral coletiva gerando um olhar único sobre a problemática e o desestímulo frente a falta do contato presencial.

Para os professores, a proposta das atividades de ensino de forma remota foi desafiadora e está longe do ideal, principalmente considerando que a maioria dos docentes não estavam preparados para ofertar atividades remotamente, nem os discentes para cursarem disciplinas dessa maneira. Porém, acredita-se que os objetivos das disciplinas serão alcançados e possíveis lacunas no processo de ensino-aprendizagem deverão ser discutidas posteriormente. Apesar de todos os desafios, diante da situação, o uso das tecnologias é importante para manter o andamento da pós-graduação, já que muitos discentes precisarão ter cursado as disciplinas para desenvolverem seus projetos de pesquisa.